domingo, dezembro 14

Assim se faz a história...


Quando julgamos que ao longo da nossa vida já vimos tudo, eis que surgem coisas que ainda são capazes de nos surpreender. Quem diria que a vida e as pessoas ainda tinham esse dom, mas na realidade ainda têm. Acaba por ser engraçado, e dá-me hoje em dia vontade de soltar uma tremenda gargalhada.

Em algum momento da nossa vida partilhamos a nossa vida com alguém que julgamos conhecer profundamente, mas a verdade é que é meramente um engano. Andamos demasiado tempo enganados por alguém que se diz ser alguma coisa e ter algum valor, seja ele qual for. Durante todo esse tempo acreditamos que sim, que essa pessoa valia mais do que aquilo que agora os nossos olhos têm capacidade de ver. Mas na verdade não, tem um valor tão baixo que qualquer um pode comprar. "Qualquer um" mesmo.

É curioso pensar que depois de "curados" conseguimos ver que alguém teve o dom de nos enganar, e pior do que isso, durante tanto tempo. Só temos que lamentar termos tido caminhos cruzados em alguma fase da nossa vida e termos perdido tanto tempo enganados.

No fundo nós próprios somos os maiores culpados por estes erros, uma vez que criamos a imagem falsa de alguém na nossa cabeça, e que apesar de tantas vezes nos terem chamado à razão, os nossos olhos não conseguiam ver aquilo que hoje é óbvio. Hoje, olhamos e vemos tudo com muito mais clareza e pormenor. A única coisa que me apresse dizer é: "Oh meu Deus, como é possível!"

Enfim, a vida é assim. Nem todas as pessoas são iguais e há muita gente fraca, principalmente fracos de espírito. Escasseiam pessoas com esse valor, mas existem. Um bem haja para todas elas que me fazem acreditar que a vida não é assim tão rude.

A vida há-de encarregar de pôr os pontos nos i's da nossa história. Cada dia que passa, tudo se conjuga e completa, começando a fazer sentido. Este breve regresso ao passado, cruzando uma visão tão devastadora pelo presente, faz com que nem precise de dizer mais nada. Está tudo dito pelos gestos e pelos actos...
A essas pessoas que entraram no meu campo óptico novamente sorrio, e às coisas surpreendentes que vemos acenamos como que um ADEUS, um até nunca. Um desejo que não nos voltemos a cruzar tão cedo!

Dos fracos não reza a história...

2 comentários:

purpurinaz disse...

A vida joga com ironia... quanto a isso nada a fazer!
Mas numa coisa tens razao e infelizmente concordo contigo - as pessoas por vezes nao correspondem sequer a metade da imagem que "pintamos" sobre elas.

Dos fracos não reza mesmo a historia! Apesar de chatear, incomodar e ate irritar encontrar pessoas assim, o facto é que a vida por vezes nos proporciona não só estas mas outras situacoes inevitaveis... resta realmente esboçar aquele sorriso na cara, ou soltar aquela gargalhada!! :)

(e estomago, muito estomago pa digerir!!!)
Hoje identifiquei-me com o conteudo do teu post... da pa ver pelo testamento e pela linguagem :P feito a medida... muito bom este! Falas por ti, por mim e por muuuita gente!

Um bjinho e que tudo esteja bem ;) So tem de estar Rena

pon disse...

Q verdades! Et o 4º parágrafo...qtas x se fazem "filmes" q não têm nada a ver com a realidade... Li há pouco "na praia de chesil" do Ian McEwan e fez-me pensar como o rumo da nossa vida depende tanto das escolhas (acertadas ou não)q se fazem; de uma palavra q se diz (ou não), da ausência de um acto (ou o contrário)...e de qdo encontramos alguém (um acidente de vida) podermos estar ao lado dela e nunca a conhecer verdadeiramente...
bji