quinta-feira, setembro 3

Coragem...


Quantos de nós ao longo da nossa vida não pronuncia constantemente a palavra coragem? "Gostava de ter coragem para..." ou "Gostava de ter coragem para aquilo". Isto é um lugar comum na vida de todos nós. Temos todos uma grande dificuldade em viver mudanças radicais nas nossa vida, ou então fugir um pouco daquilo que consideramos como sendo uma vida normal. Passamos a maior parte do tempo a evitar riscos desnecessários em todos os campos da nossa vida e isso por vezes causa-nos alguns pequenos vazios.

A palavra "conforto" está muitas vezes agregada a este medo de arriscarmos um pouco mais além na nossa vida. Muitas vezes acho que vivemos um pouco conformados com a nossa vida porque temos medo, medo de falhar, medo do futuro, simplesmente medo de arriscar. Essa falta de coragem, que julgo ser transversal a todo o ser comum, chega a controlar as nossas vontades e os nossos desejos. Todos nós em algum momento da nossa vida sentimos o nosso subconsciente com sede de coragem, e a exigir de nós um pouco mais daquilo que lhes estamos a dar.

Detesto os habituais remorsos de tudo o que poderia ter sido e acontecido e que acabou por não ser, nem sequer aconteceu. O dia de amanhã nunca será uma certeza, desse modo penso que devemos começar já hoje a imprimir os nossos esforços nesse sentido, tentando conjugar toda a nossa adrenalina natural com os nossos sentimentos mais genuínos. Levar a vida da forma mais natural possível seria o objectivo, mas bem sei que não se avizinharia uma tarefa muito simples.

Seremos todos um pouco cobardes ou unicamente apreensivos?


The National - Slow Show

2 comentários:

pixies disse...

Pensei muito, antes de decidir comentar.
Isto não é nada fácil.
O espaço é público...e torna-se constrangedor...É sempre uma exposição...
É que tu escreves no geral, mas eu respondo-te a Ti.
Espero que não haja coincidências ou falsas interpretações...
Bem, confesso que nunca me vi a arriscar assim...Saí mesmo da minha "comfort Zone" E aqui vai... Com base num olhar. Em vários olhares...mas naquele principalmente. Naquele olhar.

Cobardia? Talvez. De certa forma.
Apreensão? Ui, Ui, montes dela...Nem imaginas quanta...
Mas mais importantes e não menos inibidores:
Condicionamentos que podem não te ter passado pela cabeça.
Um deles, colocado o preconceito de lado, ultrapassável...ou não...O outro...naaa...mesmo.

Mais ainda do que o próprio post, a letra da música dos The National que escolheste para acompanhar, cortou-me a respiração.
A vida é tantas vezes injusta.

http://www.youtube.com/watch?v=UsBe2WqpLmk

giragirassol disse...

Bom gosto!