terça-feira, julho 15

Ser Diferente...

Os anos passam e eu tenho a visão clara que é muito difícil ser-se diferente! Cada vez mais me sinto diferente, sem saber muito bem definir essa sensação. Para mim ser diferente é uma maneira de estar, um modo de vida. Ser diferente é uma coisa que não se vê e está inerte apenas a alguns seres. Nem todos conseguem perceber, e a maioria tem uma visão diferente do que é "ser diferente". Ser diferente causa-nos muitos dissabores ao longo da vida, sendo muitas vezes pouco compreendidos. Não faz de nós melhores que os outros, nem sequer nos torna especiais por isso, somos meramente diferentes.

Apesar de parecer um pouco contraditório, acho que nunca devemos deixar de ser aquilo que somos, mesmo que essa diferença nem sempre nos pareça a melhor solução para nós próprios. Acredito que ir contra os nossos valores e ideais, teria concerteza piores repercussões num futuro próximo. No fundo temos que marcar a nossa diferença de algum modo, mesmo que ela seja pouco cormpreendida ou mesmo pouco habitual aos olhos da maioria.

É fantástico podermos dizer que sempre fomos fiéis a nós próprios e aos ideais que traçamos para a nossa vida. Podemos perder muita coisa, podemos deixar de viver muita coisa, mas a sensação de sermos diferentes, essa ninguém nos tira. Seria muito injusto para nós próprios mudarmos a nossa maneira de ser em prol de alguém ou de uma sociedade industrializada cheia de vícios e modas. Acreditar que podemos ser diferentes e felizes em simultâneo, é meio caminho andado para o sucesso. Nada nem ninguém nos conseguirá deter naquele que é o nosso sonho pessoal.

Hoje sinto-me diferente, e sabem que mais? Adoro...


The Sunshine Underground - "Borders"

9 comentários:

Anónimo disse...

olá, acho que fazes bem seres fiel a ti prório.
Revela personalidade forte!!!
Se nao te sentires bem com o caminho k vais traçando , quem o fará por ti??

Cont como és..., és especial por isso.
beijo, beijokas, beijao

pon disse...

Lindoooo!....
Espero não ter que pagar direitos de autor, mas faço das tuas palavras, as minhas.
Não pensem que sou convencida, nem me acho melhor nem pior que os outros, mas por acaso, sinto-me muitas vezes diferente...

Beijinhos

pin disse...

"Quanto mais diferente de mim alguém é, mais real me parece, porque menos depende da minha subjectividade."

Fernando Pessoa

Pensa...que embora incompreendido podes ser mais real aos "olhos" dos outros...;)

Pois, eu hoje, apesar de concordar com tudo o que escreves, sinto-me menos diferente! Aliás, sempre que venho aqui, tenho essa sensação, a de partilhar gostos, pensamentos e reflexões de uma "pessoa diferente". E, pelos vistos, não sou a única!!!!
Adoro esta música, não me canso de a ouvir, vá se lá saber porquê!!?? :)

Beijo grande

Anónimo disse...

Nunca ouviste dizer "Todos diferentes todos iguais"?! Não és muito adepto dos direitos humanos! ;)Hummm....
Lembra-te, ao seres tão diferente dos outros, se não te estarás a elevar a um estado superior, que nós, mera gente, não te conseguiremos alcançar!
"No man is an island" ;)
As relações humanas constroem-se no dar e receber, logo, sem perder a nossa identidade própria, complementarmo-nos com as pessoas à nossa volta!
Eu entendo onde queres chegar, e sem dúvida consegues ser diferente em muita coisa, do pouco que te conheço. Mas também é preciso ser simples como, pelo que me lembro, defendeste também numa entrada de blog anterior! Logo, nunca nos devemos julgar assim tão diferentes, tão extraordinários, porque afinal, nós e tu também, somos meros Seres Humanos -de carne e osso!

:)

Renato disse...

Caro/a Anónimo seja lá quem fores, a verdade é que é muito fácil apontar o dedo em comentários anónimos porque na realidade nunca passaremos disso mesmo, de um comentário anónimo. Não precisava responder porque quem se pôs num papel inferior a mim foste tu ao intitulares-te de "mera gente"! Para que fique claro aos teus olhos, eu não me sinto melhor que ninguém, sinto que sou apenas mais um no meio de milhões, mas que tenho direito à minha diferença em muitos pontos, apesar disso por vezes me prejudicar. Quando falei que me sentia diferente,não estava de todo a dizer que me sentia melhor que os outros. Tava a falar de coisas bem distintas, mas que não vale a pena alongar. Mas pelos vistos fica provado que não me conhecesses minimamente como dizes. As pessoas são todas iguais e todas diferentes é um facto, mas todas têm todas uma identidade. Até lá...

Anónimo disse...

Renato, penso que o problema aqui ñ está em ser diferente, ñ é isso de todo… mas a ideia que fica, depois de ler alguns dos textos que tu escreves, e isto sim pode levar a alguns maus entendidos, é esta:"Seria muito injusto para nós próprios mudarmos a nossa maneira de ser em prol de alguém ou de uma sociedade industrializada cheia de vícios e modas"
...mas depois rematas, devemos ser sempre fieis aos nossos valores e ideais.
Ora, isto de facto, pode e causa, alguma confusão…pois se no segundo ponto eu, ñ poderia estar mais de acordo contigo, já o primeiro gera controvérsia…

Mudar a nosso modo de ser em prol de alguém, ás vezes pode ñ ser assim tão negativo, como a ti te parece (ou sem queres dás a entender), às vezes torna-se sim num acto de amor, de generosidade, nobreza de carácter, abdicares de algo em prol do outro, no entanto sendo sempre fiel aos teus princípios e valores…
E aqui Renato, de certeza que tanto a nível pessoal, como a nível social encontrarás um exemplo, um modelo.
*Todo o pai (afectivo ou biológico) abdica de algo pelo filho. Sempre!
*todas as grandes mudanças revolucionárias, que mudaram o rumo da humanidade, todas, começaram num Homem, num Ideal, todas as grandes correntes filosóficas, científicas, políticas, religiosas… agora pensa, que terão estes homens de carne e osso, abdicado? … E aqui em prol de um sonho, de uma sociedade mais perfeita e equilibrada… claro que este ponto levantará muitas outras discussões…

Agora podemos "falar" em abdicar de algo em prol de outra pessoa num relacionamento amoroso, amor ou paixão… é muito complicado gerir sentimentos, ñ há receita para isso, mas penso que mudamos sempre, e sabes porquê, porque todos somos mutáveis e permeáveis (no espaço e no tempo), e se por vezes existe o sentimento de culpa ou remorso, porque afinal ñ fomos correspondidos, nas nossas expectativas, se pensares que foste, e és feliz quando, dás, abdicas de algo para ver alguém que tu gostas feliz… então a culpa e a melancolia deixam de fazer sentido…porque foste feliz, por esse instante, mesmo que breve, mas foste…

Compreende que ás vezes tropeçamos nas palavras… e que quem lê de fora ñ consegue ver, de facto o que se passa desse lado… daí estes pequenos mal entendidos, por exemplo, é difícil assim por escrito ser sarcástico, irónico, enfim, brincar… é complicado por vezes, exteriorizarmos o que realmente nos vai na alma.

Foi um comentário de quem estava a ler um blog e não uma tentativa de atingir quem o escreveu.

Andreia

purpurinaz disse...

"Olha a pipokinhaaaa"... aproveitar q isto esta animado que a vida nao anda nada facil ;)

E ja agora um brinde a diferença... Apesar de me sentir enganada, dizem que estamos num pais livre! :P

Vivam masé e sejam felizes, mesmo que aparentem nao ser de ca e tao pouco saberem onde estacionaram a nave...

kiss kiss bang bang***

Anónimo disse...

Olá Renato, já não parava aqui há algum tempo e estou um pouco atrasada no comentário, mas mais vale tarde do que nunca:

Ser diferente é uma qualidade só por si (...) Acontece, porém, que vivemos um tempo igualitário, unificador e racionalista em que as diferenças que ainda existem tendem a ser abolidas.
(...) O segredo da diferença está na humildade de quem se sente diferente. (...) A diferença é a coisa mais bonita do mundo.

Miguel Esteves Cardoso - Último Volume

Mais não digo...Viva a boa música!

Fica bem ;) Pin e Pon fiquem bem tb ;)

Anónimo disse...

Sorry, Sorry, sou eu outra x, esqueci-me de vos deixar um video "diferente" e k eu axo fenomenal!
I hoppe you enjoy it...

Fiquem bem ;)

Beijinhos

http://br.youtube.com/watch?v=NQvu0XiwZk4