quinta-feira, janeiro 29

Dizer adeus a algo que nunca chegou...


Que sensação mais estranha esta que me assola...sinto-me como que a dizer adeus a alguma coisa que nunca vi chegar? Como é que isto é possível? Hoje sinto que este pequeno capítulo se fechou e não me sinto nem com vontade nem com paciência para as pequenas futilidades da vida.

Esta vida é de facto muito incoerente e leva-nos a ver coisas que nos desagradam em completo. Este convite à alienação pode ser muito dúbio e estar presente por todos os cantos. Não nos faltam hipóteses de sermos fúteis, mas porquê enveredarmos por aí? Estou saturado de me desiludir com as pessoas enquanto seres humanos. As pessoas têm cada vez mais 2 caras, e apresentam-nos apenas aquela que lhes convém.

Para fugirmos desta mediocridade que assola a nossa sociedade precisamos de respirar coragem e determinação. Não sou o dono da razão, tenho imensos defeitos mas não, não me rendo a este efeito multiplicador de deixarmos de ser nós próprios.

Estou ciente que aconteça sempre o que acontecer, eu nunca vou deixar de ser adepto desse clube de pessoas com valores e respeitáveis. Não aquelas que dizem que os têm, mas apenas aquelas que provam tê-los. Essas sim terão sempre o meu mais respeito e admiração.

Sinto que terminei com pequenos fantasmas que me têm levado a divagar, terminando com sentimentos que nunca chegaram a existir. Se as pessoas pensam que somos todos iguais, estão redondamente enganadas e o futuro encarregar-se-há de lhes provar isso mesmo.

Sinto que tenho direito à diferença, manifestando-a de todas as suas formas...

Hoje e sempre serei sempre EU!

Assim termina mais uma pequena história de "Era uma vez..."



The Sundays - "Here's the story ends"

2 comentários:

Vi disse...

Estou contigo Renatinho!

Beijos de Algés :)

Anónimo disse...

eXTRAORDINÁRIO, parace k tás sp a ler-me os pensamentos...
Sexta-feira passada tb eu passei pelo mesmo...custou-me, embora ne sentisse confusa por estar triste em dizer Adeus Ao k nunca chegou...

beijo, beijinho, beijao