quarta-feira, junho 18

Cara-Metade...

Conhecem aquela sensação de amor à primeira vista? Olhar a primeira vez para alguém e dizer é "esta" é a pessoa da minha vida? A sensação única de conseguir partilhar todo o nosso ser com alguém? Poder passar horas simplesmente a olhar para alguém e não nos cansarmos? Podermos ser nós próprios em todas as situações? Acreditar que tudo o que é material é menos importante, e o amor é a única coisa vital? Conseguir partilhar todos os segredos com alguém? Pensar que aquela pessoa é uma mais valia da nossa vida, apesar de termos muitos amigos? Conseguirmos imaginar uma vida futura com essa pessoa? Imaginarmos um dia sermos pais dos mesmos filhos? Olharmos para alguém a acordar e conseguirmos dizer que é uma pessoa linda? Sentirmos que alguém que está ao nosso lado nos valoriza e nos eleva para um nível superior? Conseguirmos ser com essa pessoa o que somos com os nossos amigos? Sentir que juntos conseguimos ultrapassar todos os obstáculos? Pensar nessa pessoa como alguém fulcral na nossa vida, admirando-a como pessoa? Passar os dias a pensar nessa pessoa? Contar os minutos e os segundos para a tornar a ver? Sentir arrepios sempre que essa pessoa se aproxima de nós? Conhecer cada olhar e gesto como se fosse nosso? Preocuparmo-nos inconscientemente mais com essa pessoa do que connosco? Sentirmos que para alguém somos os maiores do mundo? Conseguirmos acordar demanhã cedo sempre com um sorriso nos lábios, mesmo em dias de Inverno, só porque sabemos que essa pessoa existe na nossa vida? Acreditarmos no amor eterno e intenso? Termos noção que nada nem ninguém nos consegue entender melhor? Sabem todas essas sensações que sentimos quando julgamos que amamos realmente alguém?

Lamento desiludir os mais românticos, mas Não Existem!

O amor eterno não existe! Tudo tem uma duração e um timming para acontecer! Não há pessoas perfeitas, muito menos relações perfeitas! Temos que conseguir aceitar que tudo isto é ficção e temos que ir vivendo a nossa vida com a emoção que vamos conseguindo obter. Devemos lutar por isso, mas com a consciência que isso é um mito, não existe. História dessas ouvimos falar ou vemos nos filmes de Hollywood. Essas sensações são todo um conjunto de coisas que gostavamos de sentir por alguém e que adoravamos que fossem reais, mas não são. Aquilo que todos procuramos ao longo da vida, não existe!

Resta-nos sorrir e viver a vida sempre com alegria máxima...

16 comentários:

Anónimo disse...

Deixa-me discordar de ti, mais uma vez....Essa amor eterno existe! Tu és amigo de alguém, por quem uma amiga minha, apesar de já se terem passado alguns anos de separação, ainda o "ama", embora ela não o admita na sua plenitude.
Se não vamos acreditar que podemos ter esses momentos todods que enumeras, pq a lógica de nos apaixonarmos, de procriarmos?! ninguém nasce para estar sozinho. isso é apenas uma opção que dispomos. Mesmo que sejam momentos, e as relações não terminem bem, temos sempre esses mesmos momentos para recordar que por segundos ou minutos fomod efectivamente felizes. Quanto ao timming, isso por vezes falha, é verdade certa. Mas por certo tens alguém que te faz vibrar, mesmo que não estejas com ela..
Por opção, deixei de olhar para alguém, pq vivi talvez um ano a imaginar que podiamos ser mais do que somos, que se resume a "nada". No entanto, vivi esse ano com alegria extrema....e agora que desisto, ando um pouco mais melancólica. Nada, nem niguém é perfeito, mas pelo exemplo dos meus avós, que ao fim de 4 meses de relação, casaram....e foram 90% felizes em 52 anos de casamento até o meu avô ter falecido...
O que são esses 10%?
O amor é tão vital, quanto termos a familia ao pé bde nós, como termos amigos adorados, como fazermos o que gostamos.
Eu sou das que quando se apaixona, eleva o outro ser ao mais alto pedestal. talvez por isso,tenha sido enganada, mas em nada contribui para que deixasse de acreditar que a tal pessoa existe. já te ouviste a rir? o riso mais engraçado que já ouvi..já reparaste no qt fazes alguem tremer qd estás perto...Mas, eu não sou vista...
Por fim...se deixaste de acreditar, pensa mais uma vez, e as que forem precisas até mudares de ideias....ou então deixa que alguém te mostre um outro ponto de vista.

Anónimo disse...

Para mim tudo o q escreves te n passam de tretas!!!Tretas essas típicas de alguém q já tá bem escaldado c as relações amorosas q viveu....podes contrariar,dizer mil vezes q n,até fugires da questão,mas o certo é q soubeste descrever tal e qual as sensações k temos qundo estamos apaixonados!!!Isso revela q já o sentis te e voltavas a sentir se assim for preciso....ninguém manda no coração,o amor é algo q aparece e q nos deixa k todas essas questões tão bem explicitas!!! Ai ai ai Renato,a escrita transparece o espelho da nossa alma ;-)))
Um beijo grande mister ICE MAN(disfarçado,é claro!!!)

Anónimo disse...

O amor acontece...!

E com ele aparecem também todas essas sensações que descreves tão bem!

Pode não ser eterno, mas é mágico enquanto dura...!

Podemos levar o maior estalo da nossa vida quando acaba, e até arrependermo-nos de muita coisa que fizemos, mas essa experiencia faz de nós o que somos!

A vida é feita de surpresas e a maior surpresa é sem duvida o amor! :)

Por isso e muito mais, vive com alegria, vive com intensidade tudo o que fazes e principalmente não desista! Tenho a certeza que se deixares que isso aconteça muitas surpresas boas vão aparecer na tua vida! =)

Eu tenho os meus medos, não digo que não, alias... tu sabes mt bem quais são os meus medos, mas duma coisa te garanto, tento proteger-me ao máximo, mas não... não desisto MESMO!!

Tanto tu como eu vamos sentir essas coisas todas que descreveste, e um dia vais-me dar razao! :)

Beijo grande amigo,
Ritinha

Anónimo disse...

Vou começar por te fazer uma pergunta Renato:
Já alguma vez pensaste na diferença que possa existir entre “Amor” e “Paixão”?
Pois…mas a diferença é real. Está até comprovado cientificamente segundos estudos realizados, que esse “estado de graça” ao qual apelidamos de paixão, não dura mais do que dois anos. É verdade, já li sobre o assunto, textos científicos obviamente.
Essas sensações únicas por ti descritas e que já todos nós experimentámos, que estão relacionadas também com o lado fisiológico da questão, já que nessa altura o nosso organismo liberta químicos que o cérebro agradece e nos retribui com a sensação de felicidade imensa e de “borboletas na barriga”, tal é o nosso deslumbramento e atracção pela outra pessoa…
Porém, esse estado de graça, não dura eternamente. É verdade, a paixão é das experiências mais belas da vida, mas é de facto efémera.
É inevitável que com o passar do tempo, com o contexto onde se está inserido, com a rotina, com a convivência, especialmente quando as pessoas passam a viver juntas e a partilhar os seus mundos e tudo aquilo que de melhor e de pior têm, a coisa venha a esmorecer…mais dia, menos dia…
Então e o AMOR morre? Não necessariamente!!!. Acredito plenamente que existam alguns iluminados e previligiados, que conseguem continuar a amar mesmo depois da “paixão assolapada” esmorecer.
Mas, e atenção, dá muito trabalho…Por isso não é para todos…Porque a vida não é um mar de rosas e “construir um castelo a dois” não é tarefa fácil. É preciso saber “regar o jardim” para que as flores não murchem e não sequem…E são necessárias tantas outras coisas que a maioria de nós não estará preparado para abdicar…Por vezes o “Ego” é muito grande para uns…outras vezes muito pequeno para outros...
Mas podes comprovar que apesar de haver muitas separações e muitos divórcios, também há histórias de amor felizes na vida real, em que duas pessoas se juntam e permanecem felizes mesmo até que um dos dois morra, e isso Renato, ainda que possa não ser tão frequente, felizmente para todos nós, não acontece só nos filmes de Hollywood.
Assim sendo e numa perspectiva diferente da tua: A nossa “cara-metade”,evidentemente o será apenas enquanto o for…Provavelmente e para alguns poderá ao longo da vida existir mais do que uma cara-metade, quem sabe…
Espero mesmo que te tenha deixado a pensar…Não te conheço pessoalmente e como tal, não sei se estás só desencantado em virtude de alguma má experiência, se apenas ainda não te apareceu “a tal” ou ainda, se te fartas facilmente das pessoas (…)mas não queria nada acreditar na última hipótese…Depois do vídeos que nos deixaste no post anterior? Alguém com a tua sensibilidade e ligação ao mundo da música, não ia ser assim leviano pois não?

devolvo-te um video que já partilhaste com todos nós...

http://br.youtube.com/watch?v=9hca-yvFUPk

Beijinhos
Fica bem ;)

Anónimo disse...

olá... já ha mt k nao fazia nenhum comentário ao teu blog.

keres saber? concordo plenamente ctg...
infelizmente....

é uma seca mas kem nós keremos não é kem nos kerer e kem nos ker não é "AKELA PESSOA"...
Ainda o fds k passou dei por mim a pensar k tá td trocado.

beijo, beijinho, beijao

purpurinaz disse...

Eu só me questiono se realmente acreditas no que escreveste...

E sim, como todos os outros, sinto-me inclinada a discordar disso...
Apesar de todas as situações que nos podem acontecer e que nos fazem diminuir e negar todas essas questões (as chamadas pedras no caminho)... A verdade é que essa "cara-metade" é justamente aquilo que todos procuramos e sempre acreditamos, venha o que vier.

São obviamente situações bem mais elaboradas que um "arco-iris"... e sim, nem sempre ao alcance de todos.

agora o "não existir", acho que so pode realmente partir de cada um de nós.
"cada qual acredita naquilo que lhe convém" :p

Não deves contudo substimar o pode de 1 sentimento, seja ele qual for :)
E muito menos tirar uma conclusão dessas com a tenra idade que tens.

Beijinho seu desaparafusado
***

pin disse...

Ai, Ai!!!!
Não tenho andado por aqui, e quando aqui chego deparo-me com isto??!!! Não posso acreditar que isto seja realmente o que pensas, tavez um "estado de alma" momentaneo, um dia mais "blue", um desabafo...enfim...
Aínda bem que te responderam à letra :))) se não, não resistiria em faze-lo eu.
Junto o comentário magnifico do anónimo(ou anonima 4)com o da purpurinaz e faço as palavras deles minhas(não me levem a mal), com as quais concordo completamente!!!!
Sorri rapaz, tu certamente não és nem pensas desta forma :)
Logo faço-te, como costumo fazer como os meus filhos...dou-te um beijinho e isso passa...lol

Beijocas...seu...2xdesaparafusado...

scorpia disse...

Renatinho, detesto engrossar as fileiras dos cépticos, mas o que escreveste é a mais pura verdade...

Não existe amor, apenas existem momentos bem passados, principalmente em fases da nossa vida em que estamos menos escaldados que perto dos 30 anos...

Quanto ao timing, é certo e real, e apenas nos resta "coser com as linhas que temos", gostar da forma que nos é permitido e continuar a ver filmes no canal Hollywood...

Enfim...beijinhos!!!

Pon disse...

Não gosto muito "deste" Renato...
Prefiro aquele que nos dá boa música e nos põe a sonhar...assim como o fade into you, do post anterior por exemplo...
Ah pois, mas ele é humano e todos temos dias assim... ainda bem que existe a liberdade de expressão.
Eu quero acreditar que o amor existe!Pode não ser eterno mas podemos sempre sonhar com isso.

Anónimo disse...

olá Pin, tens razão, sou a anónim(a)4, a mesma do concerto dos Muse no rock in Rio e a do comentário extensivo contra o cepticismo do Renato...Já que concordas comigo e se o conheces pessoalmente, podias meter-lhe juízo na cabecita...Já a Scorpia veio estragar o nosso esforço ao reforçar a ideia dele...mas temos de respeitar né?

beijinhos, fiquem todos bem e aos cépticos uma brisa de esperança :)
e mais uma músiquinha http://br.youtube.com/watch?v=IeUbj_xpv7c

pin disse...

Oh anónima, estamos mesmo é a engrossar fileiras dos que gostam de boa música!!!! :)
Parabéns, as tuas músiquinhas são top ;)
Quanto ao Renato, até lhe posso dar um beijo no dói-dói, mas juízo...na sei?!
Lá estamos nós na conversa! Qualquer dia o dono do blog vai-se embora :( e deixa-nos aqui a conversar...lol
Beijos para todos...

Oh Rena e...logo..."A Strange Kind Of Love"?! Não?!...
Beijo pa ti ;)

Anónimo disse...

Oi Pin , tens razão, qq dia ele zanga-se... mas tb ele n responde aos nossos comentários...:( por isso vamos falando nós...

beijinhos

Fiquem bem

Pon disse...

:D
Ele responde...oferecendo-nos boa música!
Cat Power p'aquecer, depois blábláblá (passo a publicidade, mas com isto queria dizer mais boa música! como sempre!) e Sigur Rós para terminar...em grande!
Estiveste muito bem, Renato!
Tu marcas a diferença!
Beijinhos

Ana disse...

eu ainda te ajudo mais... passo a citar: "i do think it's actually possible to go through life and never fall in love or find someone who loves you" MOZ

beijinhos corazon ;)

Anónimo disse...

o amor existe...o amor acontece quando menos esperamos ali o encontramos num simples virar de esquina...
quando isso acontece, vivemos num mundo de sonhos e de magia...julgamos pintar um qudro perfeito e colorido e pensamos que vai ser sempre assim!!!Pois, mas o problema é manter esse quadro..
para mim o amor deve ser trabalhado! Nada é eterno,dizes tu,diz muita gente e eu tambem o afirmo!!!
Mas acredito nas almas gemeas :)
beijo grande

Anónimo disse...

Bom... que clima de guerra fria que se instalou nos comentários da ilustre anónima aos posts do Renato...Nada do que este rapaz escreve está bem, ou certo...ou melhor ainda...tudo o que ele escreve está sempre errado... é sempre motivo para discordar...ou quase sempre.
é evidente que todo este ripostar não passa de um pretexto para que a ilustre anónima expresse os seus sentimentos...ou que pensa sentir...
Sim... e se o amor é tão importante assim, há um conceito muito importante que convém não esquecer: O respeito. Um não vive sem o outro...E o respeito parte em respeitar as opiniões dos outros e não partir do principio que as nossas verdades são as únicas ou que existe só um caminho... este tipo de conduta só é adoptado por pessoas egoístas, mimadas que não cresceram...sim, porque nós viemos ao mundo, não para estarmos acompanhados, mas para sermos felizes...para encontrarmos a nossa felicidade seja ela o que for ou com quem for sem ser questionada porque alguém tem um ponto de vista diferente do nosso.
E a verdadeira felicidade parte de dentro de nós...não adianta procura-la nos outros ou querer preencher lacunas e carências emocionais em nome de um grande amor ouem busca do mesmo.
A verdadeira história de amor terá que começar com nós proprios... e essa é a mais bonita de todas...Antes de colocares alguem num pedestral, terás que te colocar a ti própria... antes de te deliciares com o riso do outro,terás que te deliciar com o teu: Só assim é que compreenderás a essência do verdadeiro amor e o que significa a eternidade aplicada ao amor: seja ele por um homem, por uma mulher, pelos pais, amigos, irmãos... é a lembrança do que nunca morre porque sorrimos quando nos recordamos que aconteceu e deixamos de nos lamentar porque acabou.
E lembra-te: nós só nos desiludimos porque nos iludimos...não porque nos enganaram...e a felicidade é aprendermos a dar valor ao muito que temos e não nos queixarmos pelo pouco que nos falta...
Be happy