quarta-feira, abril 23

O Farol...

Hoje vou falar de uma paixão antiga. Os Faróis. Cada um de nós, ao longo da vida, vai criando adorações por coisas ou por pessoas. Muitas vezes coisas menos convencionais e um pouco estranhas. Desde miúdo que sempre tive uma adoração por essa estrutura magnífica e luminosa. Adoro a imagem visual criada por um farol no horizonte, com a sua linha interminável a rasgar o acaso. É dono e senhor da paisagem, assumindo a posição de solene guardião, mostrando com a sua imponência a necessidade da sua existência.

Os Faróis são dotados de um potente aparelho óptico, cujo facho de luz é visível a longas distâncias. Tornando-se de extrema utilidade para os barcos no mar.

A luz emitida pelos faróis pode ser dividida da seguinte forma: Fixa - Luz contínua com intensidade constante; Relâmpagos - A duração da luz e menor que a duração da obscuridade; Ocultações - A duração da luz é maior que a duração da obscuridade; Isofásica - A duração da luz e da obscuridade são iguais; Cintilante - A duração da luz e da obscuridade são iguais, mas com relâmpagos muito rápidos; Alternada - A cor da luz altera-se.
Por outro lado, a cor da luz dos faróis pode variar de acordo com convenções pré-definidas: Branco - é a cor tradicional, mais usada, na luz dos faróis; Vermelha - o vermelho é utilizado normalmente em faróis na entrada de barras, canais, rios, portos e docas, indicando que a embarcação tem de dar bombordo à luz; Verde - o verde é utilizado em faróis na entrada de barras, canais, rios, portos e docas, indicando que a embarcação tem de dar estibordo à luz.

Tenho a sorte de morar num sítio que me permite observar diáriamente essa estrutura que eu tanto gosto. Em Leça da Palmeira estamos privilegiados por essa nobreza que é o nosso Farol. O Farol da Boa Nova.
Devido aos sucessivos naufrágios e, em especial ao naufrágio do paquete inglês "Veronese", sentiu-se a necessidade de contruir o Farol de Leça. Foi inaugurado em 1927. Trata-se de uma farol muito alto, tornando-se muito elegante. Possui 47 metros, fazendo dele o segundo maior de Portugal. A cor da sua luz, branca, alcança aproximadamente 28 milhas náuticas (52 quilómetros). Por outro lado, o seu sistema luminoso é constituído por uma óptica de cristal direccional rotativa com seis lentes. O seu sinal luminoso distingue-o de todos os outros, por produzir três lampejos luminosos de 14 em 14 segundos.
Do cimo do farol conseguimos disfrutar de uma paisagem incrível e imensa.


Um dos próximos destinos de férias a ter em conta, é a Croácia, onde o turismo está ainda a começar. Trata-se de um país com uma beleza natural invejável, praias lindas, com a possibilidade de alugar um farol para dormir e passar uma férias inesquecíveis...eu irei lá com toda a certeza.

Parecendo um sonho, facilmente o tornamos realidade ...


1 comentário:

CCN disse...

Vem ver o por do sol num dia de Inverno...traz um cobertor, uma garrafa térmica com chá quente e delicia-te…A sentir o que?! Nem eu sei bem…talvez o termo certo, seja paz interior, nem que seja por breves instantes.
Leva a tua compilação favorita, e deixa tocar aquela música especial vezes sem conta, que nunca enjoa, e vai recordando e sonhando acordado…
Apesar de concordar cnt no gosto pelo marco de um porto marítimo, a beleza maior é á noite, qd passa a ser a única luz no horizonte.
Mas o meu imaginário é de tal forma forte, que depois de sentir qlq coisa que nem sei explicar por palavras….acho que a experiência de subir ao farol, deve ser partilhada com alguém especial…
Tens algo que me pertence…
Partilha com quem te "tira do sério", as magnificas coisas que escreves na tua página..