terça-feira, maio 20

Crise de Idade...

É verídico. Todos nós em determinada altura da nossa vida vamos sentir uma crise de "meia idade", "metade de meia idade", o que for. Vamos sentir que o tempo passou demasiado rápido, e que temos ainda muitos objectivos por cumprir. Esta crise mutante-galopante acaba por nos invadir o cérebro em determinadas alturas da nossa vida. Criamos em nós próprios frustrações invasivas, quando muitas vezes a nossa vida está apenas a começar.
Confesso que até então nunca tinha vivido este tipo de sentimentos, mas ultimamente tem-me ocorrido que "já fui mais novo" e com menos responsabilidades, apesar de saber aceitar isso muito bem. A verdade é que sinto que dos 18 até agora foi a voar. Parece que foi ontem que tirei a carta, e já lá vão uma data de anos, nem interessa bem quantos.

É muito estranho, por exemplo, quando em dada altura começamos a ser convidados para ir a casamentos de amigos de infância. Até então só íamos a casamentos de familiares ou conhecidos dos nossos pais, nunca dos nossos amigos de sempre. É inevitável fazer introspecções sempre que estamos perante tais factos. Mais estranho ainda, é quando chegamos ao casamento e encontramos outros amigos que não víamos à muitos anos, e todos esses estão casados ou noivos, e alguns mesmo com filhos. Resta-nos sorrir e dizer que: "Tenho tempo, ainda não estou preparado". Isto sem dúvida que nos faz pensar. Não porque pretendamos casar, longe disso, mas sim porque nos faz pensar que o tempo passa, passando a ter uma perspectiva mais consciente da nossa idade.

Até então, nunca me tinha senti "velho" para isto ou para aquilo, nem mesmo quando estou perante ambientes mais "teen". Embora normalmente dê por mim a pensar que já tive aquela idade e este ou aquele comportamento. Acaba por ser curioso as comparações das diferentes gerações e os diferentes hábitos. Temos que nos adaptar a todas as situações, como fizemos ao longo de toda a nossa vida no que toca a confrontos de gerações.
Quando por outro lado penso que já tenho uma sobrinha que ainda "ontem" nasceu e este ano já vai para o ciclo, também me dá que pensar, apesar de fazer de mim um tio muito orgulhoso e babado.

Muito sinceramente não me sinto assim tão "velho", acredito que já vivi muitas coisas boas, mas que ainda vou viver coisas melhores. Não me queixo de não ter feito isto ou aquilo nas idades que já passaram. A minha vida está apenas a começar, e tenho que saber lidar com o facto de estar a caminhar para uma idade diferente, com objectivos diferentes. Acredito plenamente que o melhor está para vir. Resta-nos aceitar que estamos a passar para outra geração, para já de "tios" e quem sabe um dia de "pais". Mas nunca devemos fazer da idade um problema nem uma frustração, porque senão não conseguiremos saborear tudo o que a vida tem para nos oferecer. Temos que nos mentalizar que a nossa vida tem um princípio, um meio e um fim, tendo consciência que houve um tempo que, inexoravelmente, já passou.

Devemos aproveitar todas as fases da nossa vida, tendo em conta a sábia máxima que um dia alguém proferiu: "Não paramos de nos divertir por ficarmos velhos. Envelhecemos porque paramos de nos divertir"...

3 comentários:

Anónimo disse...

Posso dizer-te que:

yesterday i got so old
i felt like i could die
yesterday i got so old
it made me want to cry
go on go on
just walk away
go on go on
your choice is made
go on go on
and disappear
go on go on
away from here (...)

yesterday i got so scared
i shivered like a child
yesterday away from you
it froze me deep inside
come back come back
don't walk away
Come back, come back
come back, today
come back come back
why can't you see
Ccome back, come back
come back to me (...)

Crises que passam por todos nós...
Fica bem ;)

Diana C. disse...

Conta o tempo em número de lições aprendidas, não em minutos, horas ou anos amigo.
A tua energia anda por cá há centenas ou milhares de anos, já passou por muito e por muito mais irá passar... esses pequeninos mas vividos 27 anos são uma gota no grande oceano que tens de percorrer. À medida que vais aprendendo tudo aquilo que vies-te cá aprender, vais ver que finalmente conhecerás o teu "EU" e não mais terás essas crises ou ansiedades. Pena é que que isso provavelmente não será já para esta vida...Mas parabéns, com essa idade e já estás a chegar a conclusões que muitos demoram uma vida a tirar e outros tantos falham nessa tarefa.A tua energia anda por cá já há algum tempo :,

Continua a descobrir o teu caminho e tenta aprender cada lição subjacente a cada dúvida, alegria ou estalada da vida.

Namasté amigo

Uma disse...

Muitas questões em comum com vc.
Ser tio, ver os amigos casarem... Analisar holisticamente o comportamento de outras idades. De fato, antes de fazer 23 eu jamais tinha pensado que me sentiria velha uma dia. Atribuo esse sentimento a esse senso contemporâneo que distingue idades, gêneros e sei lá mais o que... Poderia nomear este fato que nos oprime de apologia a juventude... ou medo da ordem natural das coisas... [Como se a velhice fosse de alguma forma um defeito.]
Bem, dê-me lincença que no presente momento minha afilhada veio dizer que me ama.
Agora dormirei contente. Boa noite pra vc tb.