quarta-feira, maio 21

Festas de Aniversário...

Hoje em dia festejar o dia de aniversário já não tem a mesma magia de outrora. Hoje em dia reúnem-se os amigos todos num bar ou restaurante, em que acabamos por falar meramente com quem teve a sorte ou o azar de calhar à nossa frente, ou ao nosso lado. Depois do jantar, cantam-se os "parabéns a você" (nunca percebi a formalidade do "você"). Há o brinde da praxe, e seguidamente uma provável ida a uma discoteca da moda, em que cada um está a dançar para seu lado, sem haver grande convívio naquele ruidoso ambiente.

Longe vão os tempos em que a festa de aniversário era festejado na garagem de casa. Passava-se um dia inteiro na cozinha a preparar a gastronomia, que não fugia muito dos salgadinhos e afins, bem como dos famosos bicos de pato, esse clássico de qualquer festa caseira. A reunião dos amigos começava logo pela tarde, recebendo os convidados e pondo toda a gente à vontade. O ambiente era escuro e sombrio, para criar "ambiente" e dar um ar de misterioso à festa.

Antes do lanche ou jantar, jogava-se ao jogo da vassoura. Quem já não jogou ao jogo da vassoura? Toda a gente terá concerteza boas recordações desse magnífico jogo. Para quem não teve o prazer de conhecer, o jogo da vassoura consistia em se formarem pares para dançar, ficando um rapaz com a vassoura, que a entregava ao rapaz que estivesse a dançar com a miúda com quem pretendesse dançar. Deste modo, acabavamos por dançar com quase todas as raparigas presentes na festa. Ao contrário das festas de aniversário actuais, toda a gente conversava entre si e mais incrível de tudo, havia essa magia de dançar os já ultrapassados slows. Essa dança fantástica, em que tínhamos a possibilidade de dançar juntinhos com todos os elementos do sexo oposto. O jogo era muitas vezes viciado, ou seja, muitas vezes havia casais que dançam juntos do início ao fim do baile. Havia sempre aqueles que davam sinal ao dono da vassoura para não serem os escolhidos, quando estavam deliciados com o seu par. O contrário também acontecia, quando pretendiam mudar de par com urgência. Mas o encanto do jogo era esse mesmo, os primeiros jogos de sedução, os primeiros beijos, as primeiras sensações e paixões. Era a inocência típica da idade.

Lembro-me de termos as cassetes gravadas com os slows mais lamechas que pudessem existir, porque quanto mais lento, melhor. As músicas estavam todas seguidas, como se um Dj se tratasse, porque a música nunca podia parar.
Era sem dúvida alguma um convívio totalmente diferente do actual. Penso que é uma pena este tipo de festas ter acabado, uma vez que é bem melhor dançar em par do que sozinho, digo eu. Como vamos buscar tantas coisas ao passado, quem sabe as festas de garagem não voltam de novo a estar na moda. Para já resta-nos relembrar os velhos tempos e as músicas que outrora, fizeram tanto sentido. Aqui ficam alguns exemplos das centenas que perduram na minha memória. "Só não chora quem não tem sentimento"...



Roxette - "It's Must Have Been Love"



The Cars - "Drive"



Joe Cocker and Jennifer Warns - "Up Where We Belong"



Extreme - "More Than Words"

4 comentários:

Pin disse...

Eh,eh,eh... Oh rapaz! Das duas três, ou tu eras muito precoce ou eu muito infantil, pois estas músicas também fazem parte do meu imaginário "teen" ;)
Bem, aqui fica o mote para retomar as "festas de garagem". Até podem ser numa versão mais alargada, quer no espaço, quer no número de convidados e com uns "updates" para melhorar o conforto!
Ora...já temos a "noite do baú", o "wash...", era só pegar noutra quinta e dar-lhe o nome de...sei lá..."noite da vassoura"?!
Os convidados/fregueses trazem os salgadinhos e os bicos de pato (uns com queijo e outros com fiambre). No bar, a venda exclusiva de super bock na versão "min"(para parecer mais genuíno) e o "sumoil" pás ninas!!! :D
Se já tens cem músicas, que falta?!
Organiza-te e manda os convites!
EU VOU!!!

Ps: eu levo a vassoura!!! ;)

Beijinhos, fico à espera de mais...

Anónimo disse...

Eiii..o jogo da vassoura...há qtos anos!!!
Lembro-me das primeiras vezes que o joguei; tava eu no 7º ano e tou a "ver" montes de amiguinhos dessa altura...jogava-se na garagem mas tb nas águas furtadas...mtos anos se passaram.
Confesso q preferia dançar com os irmãos mais velhos dos amigos; os da minha idade tinham mtos tremeliques, que não me deixavam nada confortável, assim procurava dançar com os "sedutores" mais experientes! Mas tudo mto inocente...lembro-me de dançar um slow com um amigo (q era o anfitreão) e do pai interromper para avisar da distância mínima - a de um palmo esticado! É claro, q qdo virou costas...
Lembro-me tb q no 9º ano já não jogava esse jogo. Em vez de ir para os treinos, às quartas-feiras, deixava o saco do equipamento no Corrimão e ia com as amigas para o Griffon's; o jogo era outro...
Mas acho que a sugestão da Pin é mto boa! E talvez com outra banda sonora...;)
Beijinhos
Pon

Anónimo disse...

Tanta nostalgia da adolescência em quase todos os teus posts!
E ainda és tão novinho! :)
Acho imensa piada, a sério!!!
Mas o facto é que tens razão, fica tudo diferente com o passar dos anos e de certa forma até doi constatar a mudança nas nossas vidas,apesar de ser bom recordar...Mais não digo. É mesmo NOSTALGIA.

Fica bem ;)

Anónimo disse...

Que graça, andava eu à procura de um programa para comemorar o meu aniversário , quando me deparei com este post.
O curioso é que já faço 42 anos, normalmente comemoro em casa junto de familiares e amigos , no jardim ou na cave, duma forma bem agradável , mas nos meus tempos de adolescente, pois bem era assim como relata.
A vida muda... eu mudei, tudo mudou mas apesar de mtos contratempos de saúde cada vez tenho mais vontade de festejar aniversário , pois é sinal que ainda cá estou e provavelmente não haverá tempo..
Foi bom recordar estas músicas , obrigada por este bocadinho.
Bem só por curiosidade este ano estava a pensar ir até Tróis, sei lá aniversário na praia,ou badoca park...
xau tudo de Bom
Flor de luz